Nota de repúdio ao vídeo de escola militarizada em Manaus: “escola sem partido” para quem?

O Professores Contra o Escola Sem Partido vem a público manifestar-se urgentemente em repúdio ao vídeo divulgado pelo deputado federal Jair Bolsonaro e discutido hoje em notícias d’O Globo e Folha de SP. O vídeo mostra alunos e alunas do 3º ano de uma escola pública de Manaus, gerida pela Polícia Militar, enfileirados, falando em coro: “Convidamos Bolsonaro, salvação dessa nação, para participar de sua cerimônia de formatura”. O vídeo foi divulgado no canal de deputado do YouTube e acompanhado por um comentário do mesmo onde diz que as cenas são “um exemplo de ensino” que todas as escolas deveriam seguir.

Bolsonaro repetidamente afirma que o “escola sem partido” é sua pauta prioritária para a educação. Seus filhos, Carlos, Flávio e Eduardo, são proponentes de projetos ESP em esferas legislativas variadas e fazem aparições frequentes em audiências públicas sobre o assunto. O que acontece agora só deixa ainda mais explícita a seletividade da perseguição feita pelo movimento “escola sem partido” e seus apoiadores no legislativo brasileiro. Como dizemos há anos, as demandas do movimento e seus entusiastas não se tratam de uma luta por uma boa educação, mas de uma instrumentalização das discussões educacionais para reagir contra mudanças necessárias à democratização da sociedade: a conquista de direitos de mulheres, LGBTs, e pessoas negras de discutir a sua cultura; o reconhecimento e superação de resquícios do regime autoritário que vivemos no passado, dentre outros.

As imagens de alunos de uma escola pública, em formação militar, saudando uma figura pública como “salvador de uma nação”, figura essa que é notória por seus incontáveis pronunciamentos preconceituosos e violentos – dentre os quais apologia à tortura em sessão parlamentar transmitida nacionalmente e um atestado de misoginia quando se dirigiu a uma deputada afirmando que “não ia estuprar você porque você não merece”, num contexto onde temos 13 feminicídios por dia cometidos majoritariamente por companheiros das vítimas – são perturbadoras. No vídeo vemos um slogan da escola ser entoado pelos alunos: “Disciplina, honra, educação Brasil”. É impossível não lembrar da expressão tradicional nas aulas de história sobre certos acontecimentos do século passado: “culto à personalidade”.

O movimento “escola sem partido” age perseguindo professoras que discutem gênero dizendo que são “doutrinadoras” e “violam os direitos da família”; persegue quem discute cidadania, igualdade social, dizendo que isso não é papel da escola; afirma que discutir as notícias atuais é “doutrinação”, acusando de “ideológico” ou “partidário” qualquer tentativa de fazer uma educação democrática que busque a desalienação dos alunos e alunas do mundo. E frente a esse absurdo, o que um dos grandes defensores do movimento no Congresso Federal considera uma boa educação? Um tipo de colégio preconceituoso, que cobra mensalidades, cobra taxas, faz pré-seleção de alunos, viola o princípio de uma educação pública gratuita e para todos. Desde que começaram a surgir no país escolas públicas geridas pela Polícia Militar, numerosas matérias e notícias de jornais expõem um processo antidemocrático de tornar essas escolas elitizadas, deixando de lado aqueles e aquelas que realmente mais precisam de um bom ensino público.

Jair Bolsonaro (PSC) é um dos principais políticos defensores do “escola sem partido” no Brasil. Seu filho e deputado estadual no Rio, Flavio Bolsonaro (PSC), foi quem apresentou o primeiro projeto ESP no país. O seu partido, Partido Social Cristão, é o que mais apresenta projetos ESP em números absolutos no legislativo brasileiro. Agora, mais do que nunca, perguntamos: “escola sem partido” pra quem?

Fontes:

Link para o vídeo – https://www.youtube.com/watch?v=v_dknjD-lGg

 

Mais informações sobre o vídeo e sua publicação

Em vídeo, alunos de colégio militar no AM chamam Bolsonaro de “salvação da nação” – http://www1.folha.uol.com.br/poder/2017/08/1908094-em-video-alunos-de-colegio-militar-no-am-chamam-bolsonaro-de-salvacao-da-nacao.shtml?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=fbfolha

OAB repudia vídeo de escola da PM com tributo a Bolsonaro: ‘Lamentável’ – https://oglobo.globo.com/brasil/oab-repudia-video-de-escola-da-pm-com-tributo-bolsonaro-lamentavel-21682415

 

Sobre Jair Bolsonaro

“Não te estupraria porque você não merece” – https://extra.globo.com/noticias/brasil/jair-bolsonaro-repete-insulto-deputada-maria-do-rosario-so-nao-te-estupro-porque-voce-nao-merece-14781338.html

Apologia à tortura – https://www.nexojornal.com.br/expresso/2016/04/18/Impeachment-Bolsonaro-e-Ustra.-Um-coronel-da-ditadura-homenageado-no-Congresso

Feminicídios

http://agenciapatriciagalvao.org.br/violencia/noticias-violencia/morta-com-martelo-jogada-contra-onibus-brasil-tem-13-feminicidios-por-dia/?utm_term=Morta+com+martelo%2C+jogada+contra+onibus%3A+Brasil+tem+13+feminicidios+por+dia&utm_campaign=Contatos+Geral&utm_source=e-goi&utm_medium=email

Sobre escolas públicas geridas pela PM

Goiás aposta em militarização de escolas para vencer violência (2014) – http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2014/08/140819_salasocial_eleicoes_educacao_escola_militarizada_rm

“Militarização” do ensino – solução? (2015) – http://www.anped.org.br/news/militarizacao-de-escolas-publicas-solucao

Em Manaus escolas geridas pela PM impõem rotina militar aos alunos (2016) – https://www.cartacapital.com.br/sociedade/em-manaus-escolas-geridas-pela-pm-impoem-rotina-militar-aos-alunos

Escolas públicas geridas pela PM cobram taxa de manutenção no Amazonas (2016) – https://www.cartacapital.com.br/sociedade/escolas-publicas-administradas-pela-pm-cobram-taxa-de-manutencao

Ministério Público recomenda que PM não cobre taxas em colégios militares (2016) – http://www.acritica.com/channels/cotidiano/news/ministerio-publico-recomenda-a-nao-cobranca-de-taxas-em-colegios-da-policia-militar

O Estado apresenta suas armas (2017) – http://www.epsjv.fiocruz.br/noticias/reportagem/o-estado-apresenta-suas-armas

Goiás terá mais dez colégios da Polícia Militar em 2018 (2017) – http://www.opopular.com.br/editorias/cidade/goi%C3%A1s-ter%C3%A1-mais-dez-col%C3%A9gios-da-pol%C3%ADcia-militar-em-2018-saiba-onde-1.1241190

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s